Publicado em: terça-feira, 18/10/2011

Após demissão de Adilson Batista, São Paulo aposta em auxiliar técnico

Os dois jogos que o São Paulo terá nesta semana ajudarão a diretoria a definir qual caminho será tomado em relação ao posto de novo técnico do clube. O ex-treinador Adilson Batista foi demitido do cargo após a derrota sofrida por 3 a 0 para o Atlético-GO e será substituído pelo auxiliar técnico Milton Cruz nas próximas duas partidas, contra o Libertad, do Paraguai, pela Copa Sul-Americana, e contra o Coritiba, no Campeonato Brasileiro. Os dois jogos serão disputados no Morumbi.

Enquanto o resultado do trabalho de Cruz não aparece, a direção do São Paulo estuda alguns nomes para assumir o posto. Entre os mais cotados, estão Luiz Felipe Scolari (Palmeiras), Tite (Corinthians) e Muricy Ramalho (Santos). E expectativa dos dirigentes do clube é que o elenco esboce alguma reação nos próximos jogos.

Quando Adilson foi demitido, Adalberto Batista, diretor de futebol do São Paulo, disse que queria dar uma “chacoalhada” em todo o elenco, que só conquistou quatro dos últimos 18 pontos disputados e está há seis jogos sem vencer.

Na noite da última segunda-feira (17), Adalberto se reuniu com o vice-presidente de futebol, João Paulo de Jesus Lopes, e com o presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, para discutir possíveis nomes para o cargo de técnico da equipe. Foram sugeridos alguns nomes, mas os dirigentes querem um nome de impacto. Uma parte da diretoria quer a contratação de Jorginho, que vem apresentando um grande trabalho na Portuguesa, na série B, mas Juvenal Juvêncio prefere contratar um nome de peso para o cargo.