Publicado em: sexta-feira, 09/12/2011

Após compra por parte da Delta Air Lines, Gol dispara no mercado de dívidas

Com as especulações de que a compra de uma fatia minoritária da Gol por parte da empresa norte-americana Delta Air Lines contribuirá para melhorar os resultados da companhia brasileira, o custo de captação da Gol caiu, nesta quinta-feira (8), para perto do mínimo em três meses.

O rendimento dos títulos em dólar da Gol caiu para 10,8 – 25 pontos-base – o menor nível desde 13 de setembro, de acordo com dados divulgados pela Bloomberg. A queda aconteceu após o anúncio de que a Delta Air Lines estava disposta a pagar US$ 100 milhões por uma parte minoritária das ações da segunda maior empresa aérea do Brasil. A taxa de dívida de outras companhias aéreas estrangeiras subiu um ponto-base, em média, chegando a 10,33, segundo informou o Bank of America Corp.

A aposta dos investidores é de que a parceria entre Gol e Delta, segunda maior companhia aérea do mundo, vai colaborar para que a empresa brasileira possa concorrer com a Tam, que negocia fusão com a chilena Lan Airlines. O acordo permitirá que a Gol consiga uma nova base de clientes em viagens internacionais, já que hoje o número de assentos vazios leva as empresas a reduzirem tarifas, como afirmou o analista da CreditSights, Roger King.

King afirmou que conseguir lotação máximas dos aviões é sempre um desafio e que a parceria vai ajudar a Gol a conquistar uma nova fonte de passageiros, já que este é um mercado para o qual a empresa brasileira não se dirigia.