Publicado em: sábado, 17/09/2011

Após acidente na Rodovia dos Imigrantes, esquema de segurança deve ser modificado

O maior acidente da história do trecho Anchieta-Imigrantes, onde 270 veículos participaram de um engavetamento anteontem, serviu de alerta para que mudanças ocorram. De acordo com o coronel Roberval Ferreira França, comandante das polícias Militar e Rodoviária no Grande ABC, mudança serão estudadas para melhorar a segurança das rodovias, como intensificar a operação comboio.

A polícia pretende formar novas estratégias para prevenir acidentes e avaliar, também, a qualidade e eficiência dos serviços de resposta de emergência. Segundo o coronel, os motoristas deveriam ter parado os veículos no acostamento, pois o risco era grande. Além da neblina, haviam muitos caminhões, e para eles, o tempo de frenagem é maior.

Existiam três operações comboio na descida para as praias e um microcomboio na subida no momento em que o acidente ocorreu. Usar esse tipo de operação é uma decisão tomada pela Polícia Federal juntamente com a Ecovias, quando as estradas estão com visibilidade menor a 100 metros. Esses microcomboios são feitos na subida, onde a velocidade dos automóveis é controlada. Na operação, os carros da Polícia Rodoviária vão na frente controlando o fluxo.

José Carlos Cassaniga, diretor superintendente da Ecovias, afirma que nunca aconteceu, em toda a história da rodovia, o registro de um acidente que envolvesse mais de dois veículos no km 41 da Rodovia dos Imigrantes. Dos 270 veículos envolvidos neste acidente, cerca de 70 eram caminhões.