Publicado em: quinta-feira, 29/12/2011

Apevisa determina incineração de lixo hospitalar importado

Nesta quarta-feira, dia 28 de dezembro, a Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa) ordenou que 50 toneladas de lixo hospitalar sejam incineradas. Este material foi importado por empresas de Pernambuco e estavam armazenados em galpões. Segundo Jaime Brito, gerente da Apevisa, este lixo já foi nacionalizado e, por este motivo, será incinerado.

Os dois contêineres de material importado dos Estados Unidos, que contém cerca de 46 toneladas, será enviado para seu país de origem no dia 7 de janeiro de 2012. O lixo hospitalar norte-americano está interditado, desde outubro, no Porto de Saupe, em Recife. No material armazenado nos depósitos também foram encontrados resíduos de sangue e outros provenientes de serviço de saúde.

O laudo técnico foi feito pelo Instituto de Criminalística de Pernambuco, e verificou a presença de sangue nos tecidos recolhidos para análise. As empresas N.A. Intimidades e Império do Forro de Bolso têm 15 dias para recorrerem da determinação. As empresas possuem depósitos nos municípios de Santa Cruz do Capibaribe, Toritama e Caruaru.

As empresas já tinham sido avisadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e também foram multadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Jaime Brito afirma que ainda não é possível saber quanto será o custo do processo de incineração, mas tudo será discutido para ver quem irá pagar pelo procedimento.