Publicado em: quarta-feira, 18/03/2015

Apenas 25% da população aceita monitoramento do uso de internet e telefonia

Uma pesquisa realizada pela YouGov indicou que no Brasil, apenas uma em cada quatro pessoas acha que uma boa coisa que o governo monitore e vigie os dados da população no uso da internet e da telefonia. O levantamento entrevistou 15 mil pessoas em 13 países de todo o mundo, sendo que somente no Brasil foram mais de mil pessoas entrevistadas. O levantamento foi realizado entre os dias 4 e 11 de fevereiro, mas foram divulgados os resultados da pesquisa apenas na última terça feira, dia 17 de março. De acordo com a pesquisa, hoje, 65% dos brasileiros que foram ouvidos tem uma postura de reprovação para medidas de monitoramento, interceptação ou mesmo armazenamento de dados da internet ou mesmo telefonia móvel.

Neste mesmo grupo de pessoas entrevistadas, 25% delas são a favor, enquanto um grupo de 10% não soube opinar. Com relação a outros países do mundo, a reprovação contra esse monitoramento no Brasil é seis pontos percentuais maior. A média nos outros países ficou em 59%. Em alguns países, a necessidade de monitoramento das redes por parte do governo acabou dividindo opiniões. Países como EUA, África do Sul, Nova Zelândia, Holanda, Canadá e Grã Bretanha obtiveram menos de dez pontos percentuais de diferença entre os que são contra e a favor.Apenas 25% da população aceita monitoramento do uso de internet e telefonia

A pesquisa ainda revelou que o Brasil acabou sendo o país que apresentou maior índice de rejeição a outra propostas, que prevê que as tecnologias devam repassar para o governo dados dos usuários, como forma de segurança. Quase 80% dos entrevistados se mostrou contrário a essa medida, ainda que por segurança. Mais de 55% dos entrevistados no Brasil defendem que os dados devem ser passados apenas se houver alguma decisão judicial envolvida, contando com critérios muito rigorosos e transparentes para a medida. O Brasil também ficou no primeiro lugar no que se refere a uma população mais propensa a reclamar do governo usando a internet.

Sobre a prática de espionagem, 80% dos brasileiros se mostraram contrários a técnica norte americana para obter informações. Essa foi a segunda maior taxa do levantamento, sendo que o Brasil ficou apenas atrás da Alemanha, com índice de 81%. O menor percentual foi registrado na França, em que apenas 56% da população reprovou a prática de espionagem.