Aparelhos odontológicos classificados como “diferenciados”, estão na moda e são vendidos ilegalmente

Aparelhos odontológicos classificados como “diferenciados”, estão na moda e são vendidos ilegalmenteAntes o que era necessidade pra algumas pessoas, agora tem se tornado moda. Aparelhos ortodônticos com borrachinhas de diversas cores, tem caído no gosto dos jovens, contudo, eles tem sido vendidos ilegalmente e colocados de forma irregular. Esses aparelhos, chamados pelos vendedores de “diferenciados”, são vendidos em camelos nas ruas de São Paulo e até mesmo nas redes sociais. Isso preocupa os dentistas, por que esses aparelhos nada mais são do que peças coladas e seguradas por um fio, podem ser totalmente prejudicial para a saúde dos dentes, além do que também, não são colocados por profissionais e sim por pessoas sem nenhum preparo e formação. O Crosp (Conselho Regional de Odontologia de São Paulo) criou um esquema para tentar acabar com este comércio ilegal, com apreensões do material que sãi vendidos até em lojas autorizadas.

Ontem, quarta-feira (19), empresas do setor odontológico se reuniram afim de chegar a uma solução para que possam coibir a venda destes produtos a profissionais. Um projeto de lei que foi protocolado defendendo a causa, também foi citado na reunião. Segundo o presidente da Crosp, Claudio Yukio Miyake, hoje é possível encontrar qualquer coisa na rua, materiais que sejam verdadeiros ou falsos, eles tem usado até mesmo cerda colorida de vassoura. Os responsáveis pela instalação dos aparelhos, não tem formação, mas divulgam sua habilidade nas redes sociais, com a intenção de divulgar e atrair ‘pacientes’, é cobrado R$120,00 para colocar o aparelho e R$50,00 de manutenção. Um deles, descoberto divulgando a prática em uma rede social e está foragido, Phelipe tem 18 anos e fala normalmente como se exercesse realmente a profissão de médico especializado, em sua postagem ele informava que teria muito “trampo” no dia, e que já estava indo por aparelhos e fazer a manutenção

Consequências do uso

Uma jovem que não precisa mas usa este tipo de aparelho, foi entrevistada e afirma que as “minas” gostam, e todo mundo está usando, ainda diz que sua mãe ficou brava, querendo obriga-la a tirar, mas ela não obedeceu e continua com o aparelho. A preocupação dos dentistas mediante esta situação, são nas consequências que essa moda por de trazer. De acordo com médicos especializados, existe uma força no local que provoca uma movimentação dos dentes e que leva para posições erradas, causando perda óssea, reabsorção da raiz e até a perda dos dentes.

+ Saúde

Buscar

Curtir