Publicado em: quinta-feira, 04/10/2012

Aos 95 anos de idade Hobsbawm se junta a Marx

Aos 95 anos de idade Hobsbawm se junta a MarxEric Hobsbawm um dos historiadores e escritores mais proeminentes do ultimo século, juntou-se a Karla Marx no inicio da semana. Hobsbawm é considerado um dos últimos intelectuais marxistas e atuantes da pesquisa da história de nosso século.

Ele foi responsável por pesquisas e obras muito influentes como “A era das revoluções”, “A era do capital”, “A era dos impérios” e uma das mais conhecidas “A Era dos extremos”. Estas são apenas algumas das muitas obras escritas por Hobsbawn que também tem obras como a “História social do Jazz”.

Julia Hobsbawm, filha do historiador, afirmou que ele fará muita falta não apenas a sua família, mas também aos seus leitores. Segundo Julia Hobsbawm os leitores, pesquisadores e estudantes também sentirão falta do escritor, pois até o fim ele continuava a se atualizar com pilhas de jornais em sua cama, para continuar seus trabalhos de pesquisa.

O historiador nasceu em 9 de junho de 1917, no Egito, em meio a uma família judia de Alexandria. Eric Ernest Hobsbawn, era filho de pai britânico e descendente de artesãos poloneses e russos. Já por parte de mãe sua descendência vinha da classe média austríaca.

O historiador viveu em Viena, na Áustria e em Berlim, na Alemanha. Muito jovem, aos 14 anos, ele se filiou ao Partido Comunista. Quando Hitler chegou ao poder na Alemanha Hobsbawm se mudou para Londres, lugar onde conseguiu obter cidadania Britânica.

Em 2003 o historiador passou pelo Brasil, quando participou da primeira edição da Festa Literária Internacional de Paraty, a FLIP. Na ocasião ele foi o grande protagonista do evento. O historiador afirmava veementemente ter vivido o século mais extraordinário e ainda assim terrível de toda a história humana.

Em 1998 Hobsbawm recebeu um prêmio que raramente é concedido a área de humanidades, o titulo de Companhia de Honra. Desde então ele esteve ao lado de outros escritores e pesquisadores como Stephen Hawking, Doris Lessing e Sir McKellan. A obra de Hobsbawn é marcada pelo seu olhar á história, escrevendo sobre um angulo diferenciado da maioria dos historiadores, que apenas escrevem sobre as elites.