Publicado em: quinta-feira, 22/03/2012

Anvisa suspende venda de próteses brasileiras de silicone

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu não somente a importação de próteses de silicone, como a venda de todos os implantes no Brasil. Essa informação foi repassada pela assessoria da Anvisa e a nota ressaltava que se tratava do não fornecimento para médicos de todo o país. Apenas é permitida a venda das próteses que já estão em estoque e direcionadas para algumas pacientes. A proposta da Anvisa é colocar o selo do Inmetro, no entanto ainda não há data para o início destes trabalhos. Mesmo sem essa data, a Agência afirmou que a partir de hoje as vendas já ficam proibidas.

O Inmetro deve publicar no Diário Oficial da União, até o dia 31 de março, os requisitos de avaliação para os implantes. As próteses serão avaliadas e passarão por diversos tipos de testes, como biológicos, mecânicos e químicos. As análises também terão o objetivo de detectar a presença de organismos infecciosos ou de metais, como chumbo ou mercúrio. O objetivo é evitar danos à saúde das mulheres que colocam a prótese. Também foi definido pela Anvisa que os médicos devem informar o paciente sobre a vida útil do produto e também sobre os riscos de fazer uma cirurgia para implantar silicone no organismo, já que é possível que ocorra reações negativas.

Médicos reclamam da falta de informação a sociedade médica e fornecedores

De acordo com diretor da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Carlos Alberto Komatsu, o projeto da Anvisa é importante, no entanto a proibição não deveria vir de imediato. Segundo ele poderiam ter avisado as entidades do setor de cirurgia plástica. Ele argumenta que a associação não sabia da mudança e tudo foi feito muito rápido. Komatsu questiona como ficarão as importações e o fornecimento das próteses neste período intermediário entre a proibição e a colocação do selo do Inmetro, já que isso levará um tempo para se estabilizar.