Publicado em: quarta-feira, 11/07/2012

ANS suspende a venda de planos de saúde de 37 operadoras

Mais de 260 planos de saúde que são vendidos por 37 operadoras brasileiras não poderão mais ser vendidos. De acordo com A Agência Nacional de Saúde Suplementar, a ANS, a decisão da suspensão foi tomada já que as operadoras não teriam cumprido os prazos mínimos de atendimento. Vale lembrar que os clientes que já adquiriram os planos de saúde, cerca de 3,5 milhões de pessoas, não serão atingidos por essa medida.

Em entrevista, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, disse que a ANS proibiu a venda dos planos enquanto as operadoras listadas não prestarem um atendimento adequado para aqueles clientes que já possui.

Ainda segundo informações do ministro, os planos que foram suspensos corresponde a 7% do total de usuários de planos de saúde que existem no país. Em todo o Brasil existem 1.016 operadoras que fazem a venda de aproximadamente 22 mil planos. Quase um quarto da população brasileira, o que seria aproximadamente 47,6 milhões de brasileiros, tem algum tipo de plano médico.

A ANS avalia os planos de saúde que operam no país a cada três meses, conferindo os cumprimentos dos prazos para o atendimento. De acordo com a agência, o cliente deve esperar, no máximo, sete dias úteis para ter atendimento em consultas básicas. Já no caso de consultas com médicos especialistas, esse prazo sobre para 14 dias. Para procedimentos de alta complexidade o prazo é de, no máximo, 21 dias. Esses planos que estão sendo impedidos de continuarem sendo comercializados foram mal avaliados pela ANS por duas vezes e por conta disso receberão a punição.

A suspensão das vendas começa a valer a partir do próximo dia 13 de julho. Caso as operadoras não cumpram a decisão da ANS e continuem vendendo os planos de saúde, elas serão multadas em R$ 250 mil por dia.