Publicado em: sexta-feira, 23/08/2013

Anatel diz que país contará com 300 mil orelhões com Wi-Fi até 2016

Anatel diz que país contará com 300 mil orelhões com Wi-Fi até 2016No começo desta semana, João Rezende, que é o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações, órgão brasileiro também conhecido pela sigla Anatel, contou que até 2016 pelo menos 300 mil orelhões em todo o Brasil deverão ser modernizados e passar a contar com wi-fi.

Além da modernização de orelhões, 40 % dos orelhões que existem no Brasil atualmente, número equivalente a 400 mil unidades, deverão ser desativadas.

Durante a participação em um evento na Associação Comercial do Rio de Janeiro, João Rezende afirmou que o Brasil conta atualmente com 1 milhão de orelhões. No entanto, grande parte dessas unidades está subutilizada. A ideia é desativar uma parte desses aparelhos e fazer a modernização de 300 mil.

De acordo com o presidente da agência, a maior parte dos aparelhos será mantida nas partes em que os orelhões são ainda muito utilizados pela população. Por isso, além dos 300 aparelhos que serão modernizados, outros 300 mil serão mantidos pelas operadoras de telefonia. A previsão é de que todas essas mudanças aconteçam a partir da revisão dos contratos de concessões. A consulta pública dessa revisão deve ser realizada a partir de março do ano que vem.

Orelhões com Wi-Fi

O Rio de Janeiro já conta com um projeto-piloto que oferece internet sem fio por meio do orelhão. De acordo com o presidente da Anatel, ainda não se sabe qual será a melhor forma de tarifar esse serviço, em que formato o sistema será instalado e muito menos quem será o responsável pela instalação da internet sem fio nos orelhões.

Ainda de acordo com o presidente da Anatel, a desativação de 400 mil orelhões terá que acontecer, por conta da troca do contrato de concessão. Isso acontecerá já que as empresas terão que investir para oferecer o wi-fi nos orelhões e para isso terão que baixar o custo que têm com estes aparelhos, já que o contrato de concessão já visa um equilíbrio financeiro a partir desse novo investimento.

Espera-se que os novos orelhões comecem a ser instalados e a funcionar entre os anos de 2015 e 2016.