Publicado em: quarta-feira, 05/10/2011

Amanda Knox preparada para voltar aos Estados Unidos

A cidadã norte-americana Amanda Knox estava livre para voltar para casa nesta terça-feira (04), depois de ter sido libertada por um Corte italiana nesta segunda-feira (03), quando saiu da prisão onde estava encarcerada. Junto com Knox também foi libertado seu ex-namorado italiano, Rafaelle Sollecito. Ambos haviam sido condenados pelo assassinato da britânica Meredith Kercher em 2007, depois do corpo da vítima ter sido encontrado no quarto que dividia com Knox.

Quatro dias depois que o corpo de Kercher foi encontrado, o casal foi preso na Itália, onde permaneceram até a revogação da condenação. O casal foi acusado de ter assassinado a britânica durante um “jogo sexual”, o que incluiu a acusação de assédio sexual. De acordo com a promotoria, o “jogo” teria dado errado e resultado na morte de Kercher. Porém, a defesa do casal conseguiu reverter a condenação ao apresentar diversas falhas no caso, como falta de evidência de DNA.

A acusação, parte que defende a família de Kercher, declarou que vai recorrer da decisão da Justiça italiana, mas isso não impede que Knox volte aos Estados Unidos. Mesmo se ela voltar a ser condenada, uma vez no território norte-americano é improvável que ela seja extraditada para a Itália.

Junto a Knox e Sollecito também havia sido condenado o traficante de drogas de pequeno porte da Costa do Marfim, Rudy Guede, que continua com a pena inicialmente prevista. Depois de ter sido libertada, Knox agradeceu àqueles que continuaram apoiando a sua causa e que acreditaram na sua inocência até o fim.