Publicado em: quinta-feira, 03/11/2011

Alunos mantêm ocupação na USP

Na manhã desta quinta-feira, dia 3 de novembro, alunos da Universidade de São Paulo (USP) continuavam ocupando prédios da instituição de ensino. Os estudantes querem o fim da parceria entre Polícia Militar e reitoria, e exigem a retirada dos polícias do campus. Os universitários ocupam os prédios da reitoria e da administração da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciência Humanas (FFLCH). Este preso deve ser desocupado hoje.

A reitoria da Universidade anunciou, na noite de quarta-feira, que solicitará na Justiça a reintegração de posse do prédio, que foi invadido pelos alunos na terça-feira à noite. A solicitação deve ser feita nesta quinta-feira. A assessoria da Universidade de São Paulo anunciou que “o gestor público tem obrigação de pedir a reintegração de posse do imóvel invadido”.

No dia 27 de outubro, os estudantes da USP se confrontaram com os policiais após três alunos terem sido flagrados com maconha dentre de um automóvel. Os alunos foram detidos e os demais protestaram a prisão. Depois de toda a confusão e protestos em frente a um dos prédios da universidade, os estudantes invadiram a FFLCH.

Os estudantes deveriam ter desocupado o prédio, mas nesta manhã ainda permaneciam no local. Um grupo de representantes e professores do Diretório Central dos Estudantes (DCE) deve ir até o prédio para retirarem os estudantes. Os alunos pedem o fim do convênio com a PM, que começou em setembro, depois que o universitário Felipe Ramos de Paiva foi baleado no estacionamento da universidade, em 18 de maio.