Publicado em: sexta-feira, 30/03/2012

Alunos de pós-graduação fazem protesto por reajuste

Universitários de diferentes partes do país realizaram ontem, quinta-feira (29), um protesto que pretendia cobrar do governo federal o reajuste das bolsas dos inscritos em pós-graduação. Há quatro anos, o valor pago pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) ainda é mesmo para os alunos de mestrado e doutorado.

De acordo com informações da Associação Nacional de Pós Graduandos (ANPG), o valor está absolutamente defasado, obrigando os estudantes a realizarem sacrifícios pessoais para que seja possível continuar com as pesquisas. A bolsa para o estudante de mestrado é no valor de R$ 1,2 mil e para o doutorado é de R$ 1,8 mil.

Ao longo do dia de ontem, alunos de diferentes universidades realizaram panfletagens e aulas em áreas públicas. Depois das 16 horas, uma mobilização virtual, pelo microblog Twitter, foi agendada para que a demanda dos estudantes fossem divulgadas.

Através de sua assessoria, a Capes informou considerar legítima a luta dos estudantes em busca do reajuste das bolsas, mas lembrou que a decisão não está nas mãos das agências, dependendo de uma negociação em nível de ministério.

Fora isso, a Capes também informou que mesmo não tendo tido reajustes, o número de bolsas aumentou. No ano de 2008, a entidade somava 42 mil bolsistas, enquanto que no final do ano passado, eram mais de 71 mil.