Publicado em: quarta-feira, 17/08/2011

Alfredo Nascimento anuncia separação do PR da base aliada ao governo

Presidente do PR no diretório nacional, o senador e ex-ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, anunciou no início da noite desta terça-feira (16) que o seu partido vai oficialmente deixar a coalizão que forma o apoio ao governo da presidente Dilma Housseff (PT). Ao realizar o pronunciamento, Nascimento afirmou que estava proclamando a “declaração de independência” da sua sigla. Os conflitos internos entre o governo federal e o PR vem crescendo desde o início do escândalo do Ministério dos Transportes.

Durante seu pronunciamento, Nascimento declarou que “não fazemos política cultivando ressentimentos, mas também não abrimos mão da construção e manutenção de relações de confiança, respeito e lealdade junto àqueles a quem prestamos nosso apoio. No momento que tais condições não mais se colocam como base do nosso relacionamento com o governo, entendemos ter chegado o momento de atuar com mais autonomia.” Com a divulgação da medida tomada pelo PR, o partido cumpriu com a ameaça que vinha fazendo desde o início das demissões dos seus filiados por conta do caso dos Transportes.

Com relação à presença de Paulo Sérgio Passos (PR) no Ministério, Nascimento afirmou que considera o colega como um técnico e que merece o respeito dos outros representantes do grupo, mas que o novo ministro não é reconhecido pelo PR como como “legítimo representante” da sigla no governo.

Alguns dos políticos filiados ao PR chegaram a exigir que Passos se desfiliasse do partido para continuar no cargo. Porém, Nascimento determinou que a permanência de Passos no Ministério e no Partido é uma questão da cota nacional.