Publicado em: terça-feira, 11/10/2011

Alface transgênica pode servir como diagnóstico da dengue

Uma das doenças que mais preocupam o Brasil é a dengue. Todo ano, muitas medidas de prevenção são tomadas. Os brasileiros são bombardeados com propagandas em todos os meios de comunicação para se prevenirem contra o mosquito da dengue, não deixando água parada em vasos de plantas, pneus, etc. Porém, em muitos casos o alerta não adianta, e as pessoas se contaminam.

Com isso, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), juntamente com a Universidade de Brasília (UnB) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) estão fazendo uma pesquisa com a alface transgênica que poderá servir como diagnóstico, mais barato, da dengue.

Segundo a Embrapa, a intenção é fabricar um kit à base de plantas que é mais barato e rápido no diagnóstico da doença, que deve ser intensa neste ano. Este material deve ser utilizado na rede pública de saúde e tem um valor dez vezes menor do que o que se faz uso hoje em dia. Na pesquisa, é feita a introdução de um pouco de gene do vírus no DNA da planta, após isso, a alface é colocada em contato com antibiótico. Depois, é transferida para um local de regeneração.

O estudo está na etapa de teste com sangue de pessoas registradas com dengue no banco de dados da Fundação Oswaldo Cruz. Porém, a Embrapa estima que a validação ainda demore cerca de dois anos. Isso porque é preciso um aproveitamento de aproximadamente 95% para que, enfim, o produto possa ser vendido.