Publicado em: sexta-feira, 22/07/2011

Alexander Calder, criador do móbile, homenageado pelo Google

alexander calder

Essa sexta-feira (22) marca o 113º aniversário do artista e escultor Alexander Calder, americano conhecido principalmente como “Pai do Móbile”. Seus pais também tinham afinidade com produções artísticas, sendo que era filho de uma pintora e de um escultor. Por conta da influência familiar, Calder sempre foi incentivado quando criança a produzir seus próprios brinquedos e a se entreter criando novos objetos. Porém, antes de seguir a carreira artística, Calder optou por uma graduação na área de engenharia.

Como uma homenagem ao escultor americano, a página de buscas do Google publicou um Doodle, ilustração gráfica que substitui a logomarca tradicional da empresa, que reproduz um dos móbiles do artista. Para ficar ainda melhor, o Doodle é animado, pois conta com movimento contínuo enquanto o internauta não faz uma busca. Além disso, o Doodle também é interativo, sendo que permite alterar a rotação do móbile com um clique do mouse.

Quando começou a se envolver definitivamente com a arte, Calder conheceu outros artistas que influenciaram seu desenvolvimento. Nomes como Marcel Duchamp, Joan Miró e Fernando Léger são alguns daqueles que cruzaram o caminho do americano. A partir disso, em 1931 Calder criou a sua primeira escultura com movimento, o que deu início à produção dos móbiles.

A primeira delas, Dancing Torped Shape, precisa da força de uma manivela para se mover. Ao mesmo tempo, o seu móbile mais famoso, Calderberry Bush, mudava de forma na medida em que o vento passasse pela estrutura. Depois, Calder apostou na criação de esculturas ao ar livre e móbiles destinados à arquitetura.