Publicado em: sexta-feira, 24/02/2012

Al-Qaeda assume autoria de ataques no Iraque

Nesta sexta-feira (24), o braço direito da organização extremista al-Qaeda assumiu a autoria dos ataques da última quinta-feira no Iraque, que deixaram pelo menos 55 pessoas mortas. O grupo intitulado Estado Islâmico do Iraque fez o comunicado pela internet, e assumiram que o alvo dos atentados eram as autoridades iraquianas. O grupo disse ainda que o ataque foi motivado por “vingança pela política de eliminação e tortura dos homens e mulheres sunitas nas prisões iraquianas.

No comunicado, a organização afirma que as pessoas foram escolhidas “minuciosamente”, e que se tratavam de autoridades administrativas, judiciais e de segurança do Iraque. O comunicado recebeu uma resposta do auxiliar do ayatollah Ali al-Sistani (líder religioso xiita), Ahmed al-Safi. Ele afirmou, em um sermão religioso nesta sexta-feira, que o governo irá reagir aos ataques e proteger seu povo dos terroristas.

Governo matou mais de 60 prisioneiros sunitas

Ahmed al-Safi disse ainda que é preciso aguentar aos atentados durante um tempo, pois depois de um período de calma, as explosões voltam a acontecer. Ele afirmou ainda que o Iraque vive em um momento onde falta muita segurança.

O governo iraquiano matou pelo menos 68 prisioneiros sunitas somente este ano, e causou alarde nas organizações de defesa dos direitos humanos. O primeiro ministro Nouri al-Maliki, xiita, mandou prender centenas de pessoas relacionadas ao ex-ditador Saddam Hussein.

Os atentados da última quinta-feira deixaram pelos menos 55 mortos e outras 225 feridas, fazem crescer os temores sobre uma guerra civil entre as facções iraquianas. Alguns dias após os soldados norte-americanos deixarem o território iraquiano, vários ataques xiitas tomaram conta do país, matando pelo menos 200 pessoas. A al-Qaeda levou a responsabilidade pelos ataques.