Publicado em: quarta-feira, 26/06/2013

Ainda neste ano deve ser lançado edital para contratação de médicos estrangeiros

Ainda neste ano deve ser lançado edital para contratação de médicos estrangeirosAlexandre Padilha, ministro da Saúde, afirmou nesta terça-feira, dia 25, que quer lançar ainda em 2013 edital para contratação de médicos de outros países para que trabalhem em áreas mais pobres e também em regiões do interior do Brasil. A intenção é que os médicos passem por treinamento ao longo de três semanas em universidades do país para que seja avaliada a capacidade que eles têm de se comunicar na língua portuguesa e para que suas habilidades na área médica sejam avaliadas. Somente depois deste treinamento é que eles devem começar a atender a população. O ministro da Saúde afirmou ainda que os médicos trabalharão apenas no setor de atenção básica da saúde por prazo de três anos.

O ministro argumentou que é mais rápido e fácil treinar um médico na língua portuguesa do que esperar anos até que um profissional brasileiro se forme. Padilha também considera que uma língua diferente não é empecilho que não pode ser vencido. Ele disse ainda que atualmente no Brasil existem 700 cidades que enfrentam falta de médicos e outras 400 cidades não tem nenhum médico que more no próprio município.

No que se refere às vagas ocupadas pelos estrangeiros, o ministro foi enfático em afirmar que serão ocupados os postos que os brasileiros não preenchem. Ele explica que o edital que será lançado priorizará a contratação de médicos brasileiros. Apenas as vagas que ficarem em aberto serão oferecidas para profissionais de outros países.

Padilha salientou que depois que houver adesão de municípios e estados ao edital é que se poderá ter uma noção de quantos médicos que é necessária. Mas, ele afirmou que no Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab) que devem ser supridas quatro mil vagas. No entanto, serão 13 mil vagas ofertadas.

O secretário executivo do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), José Enio Servilha, disse que a saúde precisa de medidas rápidas para atender à população e a contratação dos estrangeiros garantirá o atendimento imediato.

Trazer médicos estrangeiros para o Brasil está entre ações do governo para que o atendimento na saúde do país melhore. Nesta terça-feira, o Ministério da Saúde divulgou que seriam abertas 12 mil vagas para residência médica até 2017.