Publicado em: sexta-feira, 16/05/2014

Agencia Nacional de Vigilância Sanitária analisa maneiras de facilitar a importação de medicamento que contém maconha em sua composição

Agencia Nacional de Vigilância Sanitária analisa maneiras de facilitar a importação de medicamento que contém maconha em sua composiçãoA Anvisa estuda uma maneira de tornar mais prática a importação do medicamento canabidiol para o Brasil, o medicamento que contém a substância existente na maconha, tem sua importação considera ilegal, só tem autorização para trazer esse medicamento para cá quem comprovar, através de receita médica que necessita do medicamento para tratamentos neurológicos.

A substância encontrada nesse medicamento não é prejudicial à saúde e tem benefícios comprovados para tratamento de pessoas com problemas neurológicos, dentre eles a epilepsia, uma família há pouco tempo conquistou o direito de ter a medicação, após reunião com a Anvisa, para o tratamento da filha que possuí epilepsia.

De acordo com os familiares da garota a melhora em suas crises com a utilização do canabidiol foi extrema, já que além de diminuir as crises que ela tem este também possibilitou melhoras na alimentação da menina, que antes devido as crises excessivas não conseguia que alimentos ficassem por muito tempo em seu estômago.

A família só conseguia o medicamento recorrendo a amigos que traziam de maneira ilegal para o país ou através de entregas realizadas pelos correios, o que era um risco já que através de entregas pelos correios o medicamento vinha como se fosse outra substância, porém em uma dessas vezes a família teve a mercadoria apreendida o que fez com que eles recorressem a Anvisa.

Agora a Agência Nacional de Vigilância Sanitária quer facilitar a importação do remédio para aqueles que necessitam de sua utilização, já que atualmente só conseguem o direito de importar o medicamento aqueles que possuem uma autorização específica que é fornecida pelo próprio diretor do órgão, a Agencia então quer tornar possível que pessoas que possuam prescrição médica desse medicamento possa importa-lo de maneira legal, sendo assim ficaria extinta a necessidade da autorização do diretor da Anvisa.

A decisão sobre a extinção da autorização do diretor da Anvisa, deve ser tomada durante uma reunião que será realizada até o final do mês de junho deste ano, caso essa solicitação seja aprovada, os brasileiros que tiverem prescrição médica poderão fazer uso do medicamento, que atualmente está na lista de substâncias que tem seu uso, ainda que terapêutico, proibidos no Brasil.