Publicado em: terça-feira, 12/08/2014

Aécio Neves promete que em seu governo irá “enxugar” o Estado, reduzindo o número de ministérios

Aécio Neves promete que em seu governo irá “enxugar” o Estado, reduzindo o número de ministériosO candidato a presidência do Brasil, Aécio Neves (PSDB), foi entrevistando pelo Jornal Nacional nessa segunda-feira (11), e afirmou que se for eleito, seu governo terá “previsibilidade”, dizendo para os eleitores não esperarem no governo Aécio Neves um pacote A, um PAC disso, um PAC daquilo ou algum outro plano mirabolante. Além disso, o candidato também foi questionado sobre as medidas que irá tomar para o fim da defasagem nos preços das tarifas de energia elétrica e gasolina.

Aécio garante que durante seu governo irá acontecer um realinhamento dos preços, isso se dará quando houver os dados sobre a realidade do governo para que seja estabelecido. Completa ainda dizendo que não irá se limitar a tomar as medidas necessárias para controlar a inflação, retomar o crescimento e em especial a confiança que o Brasil perdeu nesses últimos quatro anos.

Nesta semana o Jornal Nacional fará entrevistas com os candidatos à presidência da república que estão nas quatro primeiras posições nas pesquisas de intenção de voto, com uma duração de minutos cada uma, nessa terça (12) será com Eduardo Campos (PSB); na quarta (13) Dilma Rousseff (PT), na quinta (14), Pastor Everaldo (PSC). A ordem em que foi organizada as entrevistas foi feita por meio de sorteio, com os representantes dos partidos.

Aprimoramento do Bolsa Família

O critério para a escolha dos candidatos se baseou na pontuação, que deveria ser igual ou superior a 2% nas últimas pesquisas dos institutos Ibope e Datafolha. Durante a entrevista, Aécio Neves ressaltou que sua intenção é “enxugar” o estado, reduzindo o número de ministérios.

Já voltando-se para área social, o presidenciável afirmou que continuará com o Bolsa Família, mas de uma forma diferente, visando o crescimento do programa. Ele destaca que além da privação da renda, planeja que as pessoas que recebam o benefício, possam também ter uma ação do Estado para que outros setores como saneamento, educação e segurança possam ser supridos.