Publicado em: quinta-feira, 21/02/2013

Aécio Neves diz que falta autocrítica e humildade no PT

Aécio Neves diz que falta autocrítica e humildade no PTO senador Aécio Neves do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) foi até a tribuna do Senado nesta quarta-feira (20), em data do aniversário de 33 anos do Partido dos Trabalhadores (PT), para fazer uma lista do que ele disse serem os 13 fracassos que o partido da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula realizou durante os 10 últimos anos que estão no governo. Segundo aponta o tucano, há falta de autocrítica e de humildade nos petistas.

Neves é o pré-candidato oficial do PSDB para a Presidência da República, e realizou ataques para os governos petistas e a uma cartilha que o PT editou em que havia comparações entre a gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e a atual. Fazendo uma referência para a possível adversária na disputa pelo Planalto em 2014, Aécio disse que não é a presidente quem governa. E sim quem está no governo atual é a lógica da reeleição.

Este discurso feito por Aécio é visto como uma largada pública para a disputa em 2014. E bancadas do partido junto a Câmara e do Senado, fora o presidente Sérgio Guerra (PSDB-PE), estiveram comparecendo em peso no plenário da Casa para que pudessem acompanhar o discurso realizado pelo senador.

Neves afirmou que a fala é uma colaboração crítica para a prática que o PT tem de que sejam exaltados os governos da Dilma e de Lula e minimizar os realizados pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Ele disse que O PT convidou o PSDB para a festa deles, e afirmou que aceitava o convite, pois há muito a ser falado para os anfitriões. Mesmo com o esforço que o partido tem de que sejam apresentados como redentores de um Brasil moderno, é necessário que sejam assinaladas ausências importantes na celebração do PT, entre elas, Aécio Neves citou a falta de autocrítica, de humildade e do reconhecimento.

No ataque para os petistas, Aécio disse que o partido atual também está celebrando dez anos de governo necessita definir qual será o partido que irá comemorar, se é o que fez da ética a principal bandeira de eleições eleitoral ou o aquele que fez a defesa em praça pública dos réus do esquema do mensalão. Ele ainda perguntou se quem comemora é o partido que condenou as privatizações que o PSDB realizou ou aquele que está fazendo atualmente e sem ter constrangimento. Por fim ele ainda questionou se o partido que comemora atualmente é aquele que faz a defesa de um Estado forte ou aquele que está colocando em risco as principais empresas do país.

Aécio Neves falou que o Brasil não foi descoberto no ano de 2003, quando Lula chegou a tomar posse, porém teve vários resultados positivos na gestão dele, por causa de contribuições realizadas em governos anteriores. Neves ainda lembrou alguns episódios em que o PT teve erros no passado, como ao não apoiar a Constituição no ano de 1988, e ter sido contra o Plano Real e contra a Lei para a Responsabilidade Fiscal. Ele disse que às vezes em que o Partido dos Trabalhadores teve que optar entre o Brasil e o PT, o PT ficou do lado do PT. Com um recado direcionado a presidente Dilma, Aécio afirmou que a presidente chega na metade do mandato dela muito longe de pudesse cumprir as promessas feitas no ano de 2010. Ele disse que o Brasil parou, e os pilares de economia estão sendo deteriorados.