Publicado em: segunda-feira, 21/07/2014

Aécio faz críticas ao governo durante ato de campanha

Aécio faz críticas ao governo durante ato de campanhaO candidato a Presidência da República pelo PSDB, senador Aécio Neves, aproveitou o ato de campanha em São Paulo para criticar, chamando de “aparelhamento da máquina pública” vindo da parte do governo de sua adversária Dilma Rousseff. O presidenciável ainda falou mal da gestão do PT na educação e saúde, afirmando que na área da segurança pública, a “omissão do governo chega a ser criminosa”.

O senador esteve presente em uma caminhada na região do M’Boi Mirim, no extremo sul da capital paulista, uma das áreas que mais sofrem pela falta de transporte público. Depois disso, o candidato foi até a região de Guarapiranga de helicóptero, seguiu de carro até o Complexo Esportivo da Vila Gilda, lá ele se encontrou com outros peemedebistas, entre eles estavam o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que está se candidatando a reeleição e o candidato ao senado, José Serra.

Mais críticas

Enquanto caminhavam, Aécio que é mineiro e torcedor do Cruzeira, autografou uma camisa do Corinthians pelo pedido de um eleitor. Durante seu discurso ele declarou que hoje no Brasil há um cansaço tratando-se da forma como a economia é conduzida, e isso tem levado o país à inflação alta e crescimento bem abaixo do normal. Citou também o abandono de obras que são fundamentais e estruturantes por todo o país, e grande parte com sobrepreço, o que ele classifica como uma infeliz marca perversa do atual governo que preferiu o aparelhamento da máquina pública ao invés do investimento em meritocracia.

O candidato permaneceu com as críticas, agora fazendo referência ao resultado instituto Datafolha que saiu na última quinta-feira (17), no qual Dilma está com 36% das intenções de voto, logo atrás Aécio com 20% e Eduardo Campos (PSB) com 8%. De acordo com o tucano, a pesquisa é tendenciosa. Para ele, essa pesquisa consolida uma tendência que já foram vistas em outras pesquisas, de que haverá um segundo turno, e no segundo turno, irá aparecer o sentimento de mudança.