Publicado em: sexta-feira, 22/06/2012

Advogados de extremista norueguês pedem que réu seja condenado à prisão

Nesta sexta-feira (22), os advogados de defesa de Anders Behring Breivik afirmam que o cliente não possui desequilíbrio mental e solicitaram que ele seja absolvido ou condenado à prisão. Os advogados não querem que o extremista norueguês, que assassinou 77 pessoas no ano passado, seja enviado para cumprir pena em uma instituição psiquiátrica.

O principal advogado de defesa de Brevik, Geir Lippestad, solicitou ao tribunal, no último dia de julgamento do caso, que não aceite o pedido dos promotores de internar o acusado em um centro psiquiátrico. O julgamento acontece a exatos 11 meses após os atentados cometidos por Brevik no dia 22 de julho do ano passado. O advogado discursou durante duas horas e, ao fim, pediu que o extremista receba uma “pena mais clemente”;

Atentados

No dia 22 de julho de 2011, Anders Behring Breivik assassinou 77 pessoas na Noruega. O primeiro ataque aconteceu em Oslo, quando o extremista de direita detonou uma bomba próxima à sede do governo. Neste ataque, ele deixou oito pessoas mortas. Após isso, Brevik atirou contra jovens que estavam participando de um acampamento em Utoya, causando a morte de mais 69 pessoas.

Brevik afirmou que as mortes são “atrozes”, no entanto as considera “necessárias” para que a Noruega possa se proteger do multiculturalismo e dos muçulmanos. O extremista reconhece a autoria dos atentados, porém afirma que não é culpado porque atuou em defesa de seu país.