Publicado em: quarta-feira, 25/07/2012

Advogado espanhol irá assessorar Assange

Nesta terça-feira (24), o ministro das Relações Exteriores do Equador, Ricardo Patino, afirmou que o fundador do polêmico site WikiLeaks, Julian Assange, irá receber apoio jurídico do advogado espanhol Baltasar Garzón. A assessoria do jurista irá acontecer enquanto Assange tenta asilo político no Equador. O ex-hacker está, desde 19 de junho, na embaixada do país em Londres.

Julian Assange irritou o governo dos Estados Unidos quando divulgou em seu site, em 2010, documentos secretos norte-americanos. Além disso, ele é procurado pelo governo suíço, que deseja interrogá-lo a respeito de crimes sexuais. O ex-hacker não cumpriu com os termos da fiança e pediu asilo político ao governo equatoriano por medo de ser mandado para os Estados Unidos. Assange afirma que sua vida estaria acaba em solo norte-americano.

Declaração

Em uma declaração feita para os jornalistas em Quito, o ministro Patino afirma que Assange solicitou os serviços de Garzón para cuidar do caso. O ministro afirma que o australiano possui todo o direito de procurar ajuda jurídica com relação ao asilo político que solicitou ao governo do Equador. O país, por sua vez, afirma que irá analisar o pedido feito por Assange no tempo que achar necessário.

Baltasar Garzón é um jurista conhecido no mundo todo. Ele ganhou fama por defender os direitos humanos e mandou para a prisão o ex-ditador do Chile, Augusto Pinochet. O ministro do Equador afirmou que a participação do jurista no caso é positiva, porque o país possui uma boa relação com Gárzon.