Publicado em: terça-feira, 20/03/2012

Advogado da família de ciclista diz que Thor atropelou no acostamento

Cléber Carvalho Rumbelsperger, advogado que representa a família de Wanderson Pereira da Silva, de 30 anos, morto após ser atropelado por Thor Batista, informou hoje que testemunhas afirmaram ter visto o ciclista trafegando pelo acostamento pouco antes de ser atropelado pelo rapaz de 20 anos, filho do empresário Eike Batista. O acidente aconteceu na noite do último sábado (17), na rodovia Washington Luís, Rio de Janeiro.

O advogado falou que os moradores locais disseram que Thor tentava cortar um ônibus no momento em que perdeu o controle do veículo e atingiu a vítima no acostamento. O homem não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Segundo uma nota divulgada pela assessoria de imprensa do grupo EBX, pertencente a Eike, o ciclista “atravessava inadvertidamente” a rodovia no sentido Rio na hora do acidente e Thor dirigia na velocidade permitida de 110 km/h.

“Ele é assim! Fez tudo que um cidadão honrado tem obrigação de fazer! Prestou socorro, depôs, assinou e fez o bafômetro”, defendeu Eike Batista em seu Twitter. O empresário frisou também que “a imprudência do ciclista podia ter causado três mortes” e negou a acusação de que o veículo foi retirado do local do acidente antes de ser feita a perícia. “Não é verdade, a perícia já foi feita! Só por isso que o carro foi liberado e está à disposição da Justiça”, justificou.

O filho de Eike estava acompanhado de um amigo e depois do acidente os dois pediram socorro e fizeram o teste do bafômetro, que deu negativo.

Thor prestará esclarecimentos à polícia do Rio às 15h nesta quarta-feira (21). Já o resultado da perícia está sendo aguardado para que a polícia possa determinar a velocidade do veículo dirigido pro Thor e o posicionamento da vítima quando foi atropelada.