Publicado em: quarta-feira, 28/12/2011

Adriene Cyrilo Pinto, jovem baleada no carro de Adriano, deixa hospital pelos fundos

No início da tarde desta quarta-feira (28), Adriene Cyrilo Pinto, de 20 anos, deixou o hospital Barra D’Or, onde passou quatro dias internada. Ela estava dentro do carro do jogador Adriano, no último sábado (24), quando levou um tiro acidental na mão esquerda. A estudante estava indo para a casa do atacante ao lado de outras três mulheres e do segurança do Imperador. Adriene não quis falar com a imprensa e foi embora do hospital pela porta dos fundos.

Adriene deixou o hospital em um carro da inspetoria da polícia do Rio de Janeiro. Fernando Reis, delegado do 16º DP e responsável pelo caso, diz que sua intenção é fazer a acareação entre a estudante e Adriano o mais rápido possível para esclarecer o caso.

Os dois já prestaram depoimento à polícia e cada um apresenta uma versão diferente dos fatos. A estudante diz que Adriano estava sentado no banco de trás, ao seu lado, e foi o responsável pelo tiro acidental que acertou o seu dedo. Já o Imperador diz que foi embora da boate em que estavam, na Barra da Tijuca, no banco da frente e que a própria Adriene teria sido responsável pelo disparo, quando brincava com a arma.

Outras duas mulheres que estavam no carro confirmam a versão de Adriano para a história, além de seu segurança pessoal, o policial militar Júlio César Barros de Oliveira, dono da arma que originou o disparo. Andréia Ximenes, amiga do jogador, disse que tudo aconteceu muito rápido e que, quando ouviram o barulho, saíram assustados de dentro do carro. Andréia disse ainda que vai ficar provado que Adriano é inocente.

Adriene fez um cirurgia no sábado, logo depois do acidente, e passou por mais um procedimento cirúrgico nesta terça-feira, para reconstruir o dedo indicador com tecido ósseo e colocação de 13 pinos no local.