Publicado em: terça-feira, 27/03/2012

Adolescente passa 26 dias à deriva no Pacífico e sobrevive

Em fevereiro, Adrian Vasquez, de 18 anos, saiu do hotel onde trabalha como enfermeiro para uma pescaria com dois amigos no Panamá. Ele sobreviveu após permanecer por 26 dias à deriva em um barco pequeno de 3 metros de comprimento no Oceano Pacífico. O adolescente foi encontrado no domingo (25), próximo das ilhas de Galápagos, a mais de mil quilômetros do lugar de onde saiu.

Hugo Espinosa, capitão da guarda-costeira do Equador, socorreu o rapaz e afirmou que Vasquez lhe disse que a embarcação estava cheia de peixes depois de dois dias, porém, no dia 24 de fevereiro, por voltas das 18h, o motor do barco falhou. Os três jovens que estavam no barco não conseguiam ver terra firme. Os tripulantes tinham comida e água nos primeiros dias, porém, o peixe apodreceu, e os rapazes começaram a comer o que conseguiam pegar com as redes.

Os amigos de Vasquez

Oropeces Betancourt, de 24 anos, depois de duas semanas não bebia nem comia mais nada. O jovem faleceu no dia 10 de março e foi jogador no mar três dias depois quando teve início sua decomposição. Fernando Osório, de 16 anos, faleceu no dia 15 de março. Acredita-se que sua morte tenha sido por insolação e desidratação. Depois de três dias, Vasquez teve de jogar o corpo do outro amigo no oceano.

Um barco pesqueiro viu o barco e finalmente informou a Guarda Costeira. Depois de ser resgatado, Vasquez perguntou se poderia fazer duas ligações. Uma delas seria para sua mãe, e a outra para o patrão, pois queria justificar sua ausência no trabalho. O capitão afirma que ele está reagindo aos poucos, mas quando se fala sobre os amigos que morreram, o rapaz fica em silêncio.