Publicado em: quinta-feira, 21/11/2013

Adolescente é encontrada sem vida depois de ter foto íntima circulando na internet

Adolescente é encontrada morta depois de ter foto seminua circulando na internetA polícia gaúcha encontrou uma adolescente de 16 anos enforcada na cidade de Veranópolis, cidade localizada a 176 quilômetros da capital Porto Alegre. A suspeita dos investigadores da polícia é de que a jovem Giana Laura Fabi tenha se matado depois que uma foto sua, seminua, passou a circular na internet. As suspeitas surgem pelo relato da família a polícia, dado na última terça feira, afirmando que o ato desesperado da jovem tivesse relação com a foto. Ela foi encontrada morta, enforcada com um cordão de seda, na última quinta feira, na própria casa.

De acordo com o delegado Marcelo Ferrugem, um amigo da adolescente teria repassado a foto para ela em uma mensagem privada na rede social. A foto mostra Giana exibindo os seios. Foi uma amiga da jovem que a alertou sobre a disseminação da foto, já que ela e outras colegas teriam recebido a imagem pela rede social. A amiga relatou a polícia que ao saber disso, Giana teria ficado completamente transtornada.

A amiga ainda relatou ao delegado ter visto num microblog na mesma tarde, uma postagem de Giana, onde alegava que iria dar fim à sua própria vida para deixar de ser um estorvo para as outras pessoas. A amiga teria tentado entrar em contato com Giana por telefone inúmeras vezes, mas ninguém atendeu. Na tarde de ontem, o delegado ouviu também um rapaz de 17 anos que é apontando como o responsável pela divulgação da imagem.

Ele confirmou que a foto foi captada há seis meses, quando ele conversava com Giana pelo Skype. Ele teria pedido que a adolescente mostrasse os seios para ele e durante a exibição, ele gravou uma imagem do vídeo em formato de foto. Foi essa a imagem que ele repassou para outros quatro amigos, o que deve ter disseminado a divulgação. Os quatro rapazes citados também serão ouvidos pela polícia. No caso de maiores de idade que repassaram as imagens, o crime pode ser por divulgar imagens de menores, com pena variando de três a seis anos de prisão.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, o jovem que repassou as fotos dificilmente será punido com internação, mas pode ainda responder com medida socioeducativa, ou até mesmo a prestação de serviço a comunidade.