Publicado em: quinta-feira, 10/04/2014

Adolescente agride colegas a facadas nos EUA

Adolescente agride colegas a facadas nos EUAO ataque com facas deixou um adulto, além de 19 estudantes feridos. O incidente causado por um adolescente de 16 anos de idade aconteceu no estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos.

O agressor foi detido, mas conseguiu dar vários golpes de facadas nas pessoas. A maioria dos feridos tem de 14 a 17 anos. Além dos estudantes, o vigia da escola Franklin Regional High School também foi atingido.

A instituição fica na cidade de Murrysville. Apesar de não ter havido vítimas fatais, oito pessoas continuam em estado grave de saúde. Quatro deles precisaram ser socorridos pela emergência em um helicóptero.

A escola começou o expediente em torno das 7h da manhã do dia 9 de abril e logo em seguida a polícia foi chamada.

As informações da polícia local são de que o agressor estava portando duas facas. O nome do rapaz não foi divulgado, mas ele também teve machucados nas mãos. Depois de ser socorrido, foi diretamente para o Departamento de Polícia de Murrysville.

As investigações no local do crime continuaram. A polícia informou que o diretor da escola junto com outra pessoa conseguiram controlar o adolescente e até mesmo algemá-lo.

O que ainda não se descobriu é se o criminoso tinha intenção de atingir algumas pessoas ou as atingiu sem ter feito uma pré-seleção.

As oito pessoas feridas gravemente foram encaminhadas ao Hospital Forbes. Três deles precisaram passar por procedimento cirúrgico. Os cortes foram dados na altura do abdômen, peito, braços e mãos.

Segundo Dan Stevens, porta-voz da emergência de Westmoreland, conta que alguns dos feridos sofreram apenas cortes e arranhões para fugirem do esfaqueamento.

Por sorte, um estudante acionou o alarme de incêndio, o que fez o local ser evacuado. De acordo com os colegas de classe, o criminoso não apresentava atitudes agressivas ou estranhas.

Além disso, ele não era alvo de chacotas e nem mesmo excluído do grupo. O ataque aconteceu durante 20 minutos no setor de ciências da escola. As aulas foram interrompidas e os estudantes mais novos foram para casa.

Já os de classes mais avançadas foram transferidos para outra instituição de ensino.