Publicado em: sábado, 25/02/2012

Adolescente admite que ligou jet ski que matou menina de 3 anos em Bertioga

Em seu depoimento nesta sexta-feira (24), o adolescente de 13 anos confessou que ligou e montou no jet ski que atropelou e matou Grazielly Lames, 3 anos. O acidente aconteceu no sábado (18) na Praia de Guaratuba, Bertioga, no Litoral Norte de São Paulo.

De acordo com o jovem, um amigo que também é menor de idade, estava com ele no veículo. Segundo ele, os empresários José Augusto Cardoso e Ana Júlia Campos Cardoso, seus padrinhos, teriam o autorizado a colocar o Jet ski no mar. A mãe do menino confirmou a versão de que Cardoso, proprietário do veículo, foi quem autorizou o uso do aparelho. O empresário deverá ser ouvido nos próximos dias.

O caso, que antes era investigado como homicídio culposo, quando não há intenção de matar, agora será registrado como ato infracional, pois o acusado é menor de idade.

Na quinta-feira (23) foram ouvidas cinco testemunhas: os pais da vítima, os tios dela e o caseiro da casa onde o jet ski estava, que contou à polícia que foi chamado pelo adolescente para retirar o veículo da casa. Já uma testemunha ouvida na sexta-feira (24) afirmou que viu o caseiro levar o Jet ski até a praia, contradizendo o depoimento dele, que negou ter entregue o veículo ao adolescente. A testemunha falou ainda que antes de atingir Grazielly, o jet ski quase atropelou seus filhos na praia e desacordou uma criança.

O caso

Grazielly Almeida Lames , de três anos morreu após ser atropelada por um jet ski na praia de Guaratuba, em Bertioga. A menina, que ia estava no mar pela primeira vez, brincava na areia com a mãe quando foi atingida na cabeça pelo veículo em alta velocidade, dirigido por um adolescente de 14 anos. A criança chegou a ser levada foi levada para o hospital, mas não resistiu.

De acordo com a policia, o jovem abandonou o Jet Sky e fugiu com o pai. A família do acusado teria saído de helicóptero da casa em que estavam e quando a policia chegou ao local, estava vazio. De acordo com a defesa do adolescente, ele estava com um amigo quando “por curiosidade” ligou o jet ski. “Ao acionar o jet ski ele caiu e o jet ski se projetou, indo embora para praia, pegando a menininha”, afirmou o advogado.