Publicado em: sexta-feira, 28/03/2014

Ações da King têm queda de 15% em dia de abertura do capital

Ações da King têm queda de 15% em dia de abertura do capitalNesta quarta-feira, 26 de maio, a King Digital Entertainment promoveu sua IPO (Oferta Inicial de Ações). No início do pregão, em Nova York, os papíes estavam sendo negociados a U$22,50. Contudo, ao término das atividades, o valor tinha despencado para U$18,99, uma desvalorização de 15%. A abertura de capital da King rendeu à companhia U$500 milhões.

No início do dia, antes da oferta de ações, a King tinha um valor estimado em U$6 bilhões. Agora, seu valor foi reduzido em U$1 bilhão. Esta foi a primeira abertura de capital de uma empresa de games desde a Zynga, que realizou sua IPO em 2011. A abertura de ações destas empresas não é muito comum, devido a um ceticismo natural dos investidores em relação ao mercado de jogos eletrônicos, considerado muito volátil.

Ceticismo

De acordo com analistas do mercado financeiro, os investidores veem este mercado com muita preocupação devido à possível dependência destas empresas em um único produto – no caso da King, o game Candy Crush Saga. A Zynga passou por uma situação parecida: quando realizou sua abertura de ações, a empresa dependia principalmente de CityVille e FarmVille. Contudo, os jogos perderam popularidade e, atualmente, as ações da Zynga têm o preço de U$4.

Novos produtos

Candy Crush Saga fez muito sucesso em 2013, sendo um dos games mais populares do ano. Desde então, a King tenta repetir o sucesso do game com outros jogos, como Pet Rescue Saga, mas até agora não conseguiu obter a mesma popularidade.

De acordo com Roger Kay, analista da consultoria Endpoint, é muito difícil que as empresas de jogos deste tipo consigam repetir o sucesso com frequência. O analista ressaltou também que muitas aberturas de ações deste tipo de empresa costumam ter valorizações altas demais antes mesmo de acontecer, o que pode acabar frustrando possíveis investidores.

Patente

Recentemente, a King teve sua imagem arranhada devido a uma conquista judicial: a empresa conseguiu, em janeiro deste ano, o direito de propriedade sobre o termo “Candy” para nomes de jogos. Por isso, qualquer outra empresa que queira criar um jogo que tenha a palavra no título precisará pagar royalties à King.

Embora tenha saído vitoriosa na ação, a King foi duramente criticada em todo o mundo, especialmente por ativistas que defendem novas formas de gestão de direitos autorais. De acordo com a King, a intenção foi evitar a criação de jogos “piratas”, que criariam derivações de Candy Crush Saga para lucrar em lojas de aplicativos.

Sucesso

O protecionismo em torno de Candy Crush Saga tem um motivo: o game foi o grande sucesso da King até hoje. Em última instância, é possível dizer que o viciante jogo foi o grande responsável pela estruturação da empresa, que, antes do lançamento de Candy Crush, era uma companhia de pequeno porte. Curiosamente, Candy Crush Saga não traz nenhuma novidade em termos práticos, sendo apenas uma derivação de um formato de jogo muito popular desde a época dos consoles de 8 bits.