Publicado em: terça-feira, 13/03/2012

Acidente em ponte de SP demonstra abandono

O acidente ocorrido na ponte do Morumbi, onde partes da estrutura caíram, no último sábado, na marginal Pinheiros, voltou a colocar em pauta o alerta para as condições ruins de viadutos e pontes em São Paulo. No caso ocorrido no final de semana, ninguém saiu ferido e o trânsito foi liberado em questão de horas. Há dez dias, porém, um acidente semelhante deixou cinco pessoas feridas na avenida 23 de maio, quando pedaços de concreto do viaduto caíram sobre um táxi.

Uma equipe de reportagem da Folha de S. Paulo passou por dez pontes acompanhada dos engenheiros Engler Apaza Medina e Renato Landmann, especialistas em inspecionar grandes construções. Dos dez locais visitados, nove apresentaram problemas, na avaliação dos engenheiros. Apenas a ponte do Limão, que foi reformada em 2009, não apresentou nenhum risco.

Os problemas mais comuns são falhas em juntas, infiltrações e altura insuficiente para permitir a passagem de caminhões, o que resulta em vários acidentes. As consequências desses problemas vão desde queda de concreto, como aconteceu na ponte do Morumbi e no viaduto que passa sobre a Avenida 23 de maio (Brigadeiro Luís Antônio), até questões mais complicadas, como danos na estrutura, que levariam à interdição.

O alerta já foi dado em 2007, quando um estudo do Sindicato de Arquitetura e Engenharia levou o Ministério Público a determinar a reforma de 68 viadutos e pontes para a prefeitura de São Paulo, em um prazo máximo de dez anos. Cinco anos depois da exigência, apenas 18 locais foram reformados.