Publicado em: segunda-feira, 11/07/2011

Acidente aéreo no Congo: 127 vítimas fatais

O número de mortos do acidente aéreo que aconteceu na República Democrática do Congo na sexta-feira (08) subiu para 127 pessoas. A princípio, o Ministério dos Transportes da República Democrática do Congo (RDC) havia informado que o número de fatalidades era 53, mas agora a companhia aérea em questão retificou que a avaliação da quantidade de passageiros foi feita erroneamente. O total de passageiros era de 178 e 51 conseguiram sobreviver.

No primeiro momento, a informação prestada pela companhia aérea dizia que o avião contava com 112 passageiros. Destes, a proporção das vítimas fatais teria caído para 53. A informação corrigida foi anunciada pelo representante do governo, Gudile Bualya. E empresa em questão é a Hewa Bora, que conta com um histórico de acidentes na sua atuação no transporte aéreo.

A causa do acidente foi o pouso, pois, de acordo com informações fornecidas pelo representante da empresa aérea, o piloto não teria conseguido tocar a pista. No período de três anos, a mesma empresa esteve envolvida em dois acidentes aéreos fatais. Por estes e outros motivos que categorizam a Hewa Bora com baixa qualidade de segurança, a empresa está proibida de voar na União Europeia.

Fontes que estavam no local afirmam que o resgate às vítimas é complicado por conta dos destroços que ficaram espalhados a uma distância de aproximadamente 200 metros da pista que os deixou dentro da mata fechada. A pista do acidente foi a do aeroporto internacional de Kisangani, uma das principais referências comerciais daquela região do país.