Publicado em: quarta-feira, 26/06/2013

Acadêmicos de Odontologia da Universidade de Brasília querem melhor estrutura

Acadêmicos de Odontologia da Universidade de Brasília querem melhor estruturaAproximadamente cem acadêmicos que cursam Odontologia na Universidade de Brasília (UnB) divulgaram na segunda-feira, dia 24, um documento em forma de manifesto e pelo qual os alunos reivindicam melhorias nos laboratórios do curso, tanto o pré-clínicos como a clínica odontológica que funciona no Hospital Instituição (HUB). Para que universidade e hospital se sintam pressionadas, os universitários resolveram parar as atividades teóricas e clínicas do Departamento de Odontologia até o momento em que seja apresentada uma solução para o problema.

Igor Morais é acadêmico do sétimo semestre do curso e um dos estudantes que está à frente do movimento. Ele afirma que a atual infraestrutura do curso não tem condições suficientes para poder atender acima de 15 estudantes a cada semestre. O que está causando preocupação aos alunos é que as vagas serão aumentadas com o Reuni [Reestruturação e Expansão das Universidades Federais]. Com isso, 30 estudantes ingressarão no curso por semestre.

Morais acrescenta que justamente por causa das atuais situações dos laboratórios, a coordenação resolveu reduzir a carga horária pela metade. Para o aluno, a decisão é contraditória porque os alunos são obrigados a ter frequência de 75%, no mínimo, das aulas. Assim, segundo ele, as turmas estão chegando ao fim do semestre sem que tenha havido o aproveitamento necessário mínimo.

Na lista de reivindicações que foi confeccionada pelos alunos estão a climatização dos laboratórios de forma adequada, compra de material para o consumo do HUB, telefone para que a consulta dos pacientes possa ser agendada, vedamento de forma adequada de câmeras de radiologia, gerador destinado à clínica odontológica que funciona no hospital, assim como bombas de vácuo para os aparelhos sugadores.

Os acadêmicos participaram de reunião com Lílian Marly, diretora da Faculdade, par que as reivindicações fossem apresentadas. Os universitários disseram que, segundo a diretora, já está havendo análise das demandas e informou que a compra de material necessário para o HUB está demorada porque precisa acontecer através de licitação.