Publicado em: terça-feira, 04/02/2014

Academia relembra filmes excluídos do Oscar

Academia relembra filmes excluídos do OscarNesta semana, o Oscar de 2014 voltou a ser notícia. Mas, desta vez, por um motivo pouco convencional: a exclusão de um filme previamente indicado. A produção “Alone yet not alone”, que disputaria a estatueta de melhor canção original, foi posteriormente retirada da lista de indicados. Pela primeira vez na história da premiação, a retirada de um filme se deu por razões não técnicas.

Influência

A canção que concorreria ao Oscar tem o mesmo nome do filme, “Alone yet not alone”. A música teve Bruce Broughton entre os compositores. Contudo, Bruce já foi chefe do departamento musical da Academia, equipe responsável pelas indicações ao Oscar. Atualmente, embora não esteja mais na chefia, o executivo ainda é membro do comitê. Para não prejudicar a imagem do Oscar – a escolha da canção poderia dar a entender que Bruce Broughton se utilizou de lobby para tornar possível a indicação -, a Academia optou pela exclusão da música. Por enquanto, não foi escolhida nenhuma música para substituí-la. Portanto, é possível que, em 2014, a categoria de melhor canção tenha uma concorrente a menos.

Outros casos

Após anunciar a exclusão da música “Alone yet not alone”, a Academia aproveitou para se recordar de outros casos, ao longo da história, de filmes que foram excluídos da disputa após a indicação. Contudo, em todas as situações anteriores, o motivo foi técnico, não ético.

O primeiro caso aconteceu ainda em 1932, quando o Oscar tinha apenas cinco anos. Na época, o curta-metragem “Stout hearts and willing hands” teve sua indicação cancelada, sendo substituído por “Scratch as catch can”. Entretanto, a Academia não possui registros detalhados da época, o que impossibilita que saibamos dos reais motivos para a substituição.

Em 1972, a trilha sonora de “O Poderoso Chefão” havia sido indicada ao Oscar. Contudo, a Academia verificou que parte da trilha havia sido utilizada em outro filme, a comédia “Fortunella”, de 1958. Por não se tratar de uma obra original, a trilha sonora do filme ficou de fora da disputa.

Uma questão técnica curiosa tirou o filme “Um lugar no mundo” da disputa pelo Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1993. A produção concorria como um filme uruguaio. Contudo, a produção havia acontecido totalmente na Argentina, o que tornou a disputa inválida.

O caso mais recente foi “Tuba Atlantic”, em 2012. O filme concorria na categoria de melhores curtas-metragens. Contudo, foi descoberto que a produção havia sido exibida na TV norueguesa dois anos antes da premiação. A descoberta aconteceu quatro meses após o Oscar, mas não houve necessidade de devolução do prêmio, pois a estatueta ficou com “The Shore”.

Prêmio devolvido

Apenas uma vez a estatueta do Oscar teve de ser devolvida. Foi em 1969, quando “Young Americans” recebeu o Oscar de melhor documentário. Contudo, após a premiação, foi descoberto que o filme tinha sido exibido na televisão em 1967 e, por isso, não teria como concorrer ao prêmio referente aos filmes de 1968. O Oscar, então, ficou com o filme “Journey into self”.