Publicado em: segunda-feira, 24/03/2014

A ocupação nas favelas do Rio irão continuar, ‘sem tempo indeterminado’

A ocupação nas favelas do Rio irão continuar, ‘sem tempo indeterminado’Na tarde do último sábado (22), o Governo do Rio de Janeiro divulgou um vídeo no qual o tenente-coronel da Polícia Militar, Cláudio Costa, fala sobre as operações especiais policiais que deram início na noite de sexta-feira (21), na capital, afirma que as ocupações nas favelas do Rio serão por tempo indeterminado, até agora, as comunidades ocupadas são Parque União e Nova Holanda, no Conjunto de Favelas da Maré, Manguinhos, localizada na Zona Norte, juntamente com os morros do Juramento, Juramentinho, em Vicente de Carvalho, Para Pedro no Colégio e Chapadão em Costa Barro.

O tenente contou que as comunidades que estão mais visadas para as operações, é porque estão dominadas por uma determinada facção criminosa que vem atacando as Unidades de Polícia Pacificadora, ele deixou claro que o governo não irá facilitar na política de pacificação e chamou a população para ajudar no combate aos criminosos, fazendo denúncias de crimes, armas e drogas. Eles estão no aguardo de envio de tropas federais para apoiar a polícia nas operações que estão sendo feitas. A solicitação pela ajuda foi conduzida pelo governador Sérgio Cabral à presidente Dilma Rousseff. De acordo com a assessoria da Secretaria Estadual de Segurança, o plano no reforço do Exército nas comunidades do Rio ser estabelecido em uma reunião na próxima segunda-feira (24).

Mortes e apreensões

Segundo a Polícia Militar, mais dois suspeitos morreram logo depois de trocarem tiros com a Polícia, na comunidade Para Pedro. Outros três homens foram detidos e um menor apreendido. Foram confiscados ainda um fuzil, uma metralhadora, duas pistolas, drogas, telefones e munição. Também foram encontradas quatro granadas defensivas, que, segundo a PM, são de de uso exclusivo das forças armadas. Não existe nenhuma informação até o momento em como os criminosos tiveram acesso ao armamento.