Publicado em: segunda-feira, 02/04/2012

A cada dois dias, uma pessoa morre em SP vítima de choque

De acordo com dados divulgados pela Secretaria do Estado da Saúde de SP na última sexta-feira (29), a cada dois dias, uma pessoa morre em decorrência de descargas elétricas no Estado de São Paulo. No ano de 2010 foram registradas 167 mortes, último dado que está disponível. O índice mostra que o perfil da maior parte das vítimas é formado por homens (94%, o equivalente a 157 casos) que estão com idade entre 30 e 49 anos (equivalente a 81 casos).

Além disso, os homens também estão no topo do ranking de internações em hospitais em função de choques elétricos. Das aproximadamente 1,2 mil internações que aconteceram em 2011, 77% delas foram masculinas. Ocorreu um acréscimo de 91% nos casos de hospitalização causados por choques elétricos nos últimos quatro anos. Este índice de casos cresceu de 642, no ano de 2008, para mil em 2010 e 1,2 mil no ano passado.

Interior é local mais atingido

A região da cidade de Piracicaba, localizada no interior de São Paulo, é a que mais possui internações em todo o estado paulista. Ao todo são 2,6 mil casos registrados nos últimos quatro anos, número maior do que na Grande São Paulo, onde foram registrados 762 casos, segundo lugar dentro do ranking.

O Grupo de Resgate e Atendimento a Urgências (Grau), órgão que é vinculado à secretaria e que segue os casos de choques elétricos, afirmou através de um comunicado que o fato do maior número de vítimas serem homens acontece por causa de situações de trabalho.