Publicado em: terça-feira, 13/12/2011

8 pessoas morrem após ingerir medicação manipulada em MG

Oito pessoas morreram no estado de Minas Gerais depois de terem tomado cápsulas de uma remédio que supostamente seria do nome Secnidazol, uma droga de ação antiparasitário utilizada comumente para o trato de doenças ginecológica. A Secretaria de Saúde do estado informa que está tentando localizadas todas as drogas do remédio, que foram manipuladas pela farmácia Pharma, na cidade de Teófilo Otoni.

A secretaria informou que acredita que o composto base para a produção do remédio tenha sido trocado com outro. A partir dos sintomas apresentados pelas vítimas, a possiblidade é que elas realizaram a ingestão de uma droga antidepressiva a base de metaprolol, cuja dosagem deve ter sido de até 40 vezes superior ao recomendado. As pessoas apresentaram queda de pressão arterial, dor, batimento cardíaco reduzido e sensação de tontura e desmaios.

“Suspeitamos que a matéria-prima seja de um anti-hipertensivo e com isso tenha havido superdosagem. Normalmente, se toma 50 miligramas deste medicamento, metaprolol. Se for 2 gramas (2 mil miligramas), isso significa 40 vezes mais. A suspeita é de que eram comprimidos de metaprolol, de 500 gramas cada. E geralmente as pessoas ingeriram quatro comprimidos para o tratamento de doenças como candidíase”, disse o subsecretário de Vigilância e Proteção à Saúde, Carlos Alberto Pereira Soares.

As cápsulas apreendidas junto a farmácia de manipulação estão sendo analisadas porém não existem uma data definida para o resultado do exame. Segundo a secretaria, a farmácia possui estoque deste medicamente, algo que é proibido uma vez que a produção do remédio é feita somente pelo pedido do paciente.