Publicado em: quarta-feira, 30/11/2011

48% dos noruegueses discordam do relatório médico sobre Anders Breivik

O autor confesso do duplo atentado que aconteceu na Noruega em julho, Anders Behring Breivik, pode não ser condenado à cadeia após a divulgação de um relatório médico que conclui que ele é insano, ou seja, mentalmente incapaz de responder pelos seus atos. A televisão pública do país, NRK, divulgou uma pesquisa nesta quarta-feira (30) mostrando a preferência de 48% da população por uma condenação judiciária, ao contrário da internação psiquiátrica.

A mesma pesquisa mostrou que 36% concordam com o direito garantido pela constatação médica do seu estado mental. A pesquisa contou com a participação de mil pessoas, sendo que deste mesmo total, 87% concordam que o terrorista não deve ser colocado em liberdade em nenhum momento da sua vida, enquanto 7% acreditam, hipoteticamente, que ele pode voltar à liberdade. O relatório conclusivo sobre a capacidade mental de Breivik foi divulgado na terça-feira (29) e coloca em dúvida a possibilidade de julgá-lo por seus crimes.

Um dos ataques de Breivik foi contra a Ilha de Utoya, onde estava acontecendo um acampamento de jovens filiados ao partido governista, o Trabalhista. Os líderes do governo se demonstraram respeitosos à conclusão dos analistas. Porém, o vice-presidente do Partido do Progresso, a oposição, Per Sandberg, afirmou “é completamente incompreensível e surpreendente que uma pessoa que durante anos planejou atos em detalhes e foi capaz de executá-los seja considerada não imputável. As pessoas não vão entender”.

De acordo com o promotor Christian Hatlo, Breivik foi informado sobre o resultado da perícia médica, mas o autor confesso não quis aceitar a conclusão.