Publicado em: quarta-feira, 02/05/2012

25% dos professores da educação básica não possui graduação

Dados levantados pelo Censo Escolar do ano passado revelaram que cerca de 25% dos professores que atuam nas escolas de educação básica no Brasil não apresentam ensino superior concluído. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), divulgou esta semana o Censo 2011.

Mesmo com a existência de um enorme grupo de profissionais que não passou pela universidade, o quadro tem apresentado uma melhora significativa. No ano de 2007, mais de 30% do total dos profissionais eram de nível médio.
Para Roberto Leão, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), os números apontam mais uma vez que a carreira no magistério não atrai um grande público. De acordo com ele, os dados revelam que as pessoas escolhem lecionar como última opção profissional.

Índices

Na educação infantil é onde se concentra a maior proporção de profissionais sem curso superior, sendo que em creches e pré escolas, este número alcança quase 42% do total. Já do 1º ao 5º ano, este índice fica próximo de 32% dos profissionais sem diploma universitário. Do 6° ao 9º ano o número cai para 15,8% e para nem 6% no ensino médio.

Para Cleuza Repulho, presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) colocar docentes que não estejam bem preparados para atuar com as crianças mais novas é um grande equívoco, lembrando que em todo o mundo, a situação é o contrária, quem trabalha com as crianças menores, possui as maiores titulações.