Publicado em: segunda-feira, 20/01/2014

“ET de Varginha” completa 18 anos

A cidade de Varginha, no interior de Minas Gerais, se tornou mundialmente famosa em 1996, após o suposto avistamento de um ser extraterrestre na cidade. Na próxima segunda-feira, dia 20 de janeiro, o caso completará 18 anos. Para celebrar a data, a prefeitura da cidade atua em parceria com uma ONG para restaurar a estátua do ET de Varginha, uma das muitas construções da cidade que fazem referência ao caso.

A estátua foi criada em 2005, sendo um dos monumentos mais visitados relacionados ao caso. A seu lado, é possível encontrar uma grande caixa d’água em forma de disco voador. A escultura costuma ser muito visitada por turistas, que não deixam de tirar uma fotografia no local.

O caso

O caso da aparição do ET de Varginha ficou mundialmente conhecido, fazendo com que a cidade seja sempre lembrada como a “terra do ET”. Com a repercussão, Varginha estampou capas de jornais e revistas do Brasil e do mundo, além de ter inspirado um popular personagem de humor no programa Casseta e Planeta.

Em janeiro de 1996, três jovens (Kátia, Valquíria e Liliane), moradoras do bairro Santana, afirmaram ter avistado uma estranha criatura no Jardim Andere, que estaria em um terreno baldio. Pela manhã, de acordo com relatos de moradores, o Corpo de Bombeiros da cidade capturou duas criaturas em uma região próxima. Segundo pesquisas de ufólogos na cidade, dois hospitais de Varginha também se envolveram no episódio, que também teria participação da EsSA (Escola de Sargentos das Armas) e até mesmo da Unicamp (Universidade de Campinas), que teria sido responsável pela autópsia das criaturas.

Memorial do ET

Em agosto de 2013, a presidente Dilma Rousseff visitou a cidade de Varginha e, em seu discurso, afirmou ter muito respeito pela história do ET. Após a passagem da presidente pela cidade, a prefeitura de Varginha decidiu dar continuidade às obras do Memorial do ET, estrutura que já havia utilizado R$400 mil e que se encontrava com as obras paralisadas. O prefeito anunciou que enviaria à Caixa Econômica Federal um projeto reformulado, que teria o custo total de R$1,3 milhão, valor 30% maior do que o apresentado no projeto inicial.

O Memorial do ET tinha sido criado na gestão anterior à atual e, de acordo com o projeto, a cidade teria que devolver R$550 mil aos cofres federais caso não desse continuidade à obra. Curiosamente, antes da visita de Dilma Rousseff, o prefeito Antônio Silva havia afirmado, em mais de uma ocasião, que os monumentos que fazem referência ao episódio do ET de Varginha não eram prioridade de sua administração, e que não havia qualquer projeto turístico relacionado ao episódio. A opinião era compartilhada por Aristides Ribas, secretário de Turismo de Varginha.

A construção do Memorial do ET teve início em 2010, sendo interrompida no ano seguinte devido à falência da construtora que estava responsável pelas obras. Apesar do anúncio, as obras ainda não foram retomadas, mas a prefeitura deve reiniciar a construção do memorial ainda no primeiro semestre de 2014.